'Blog do Tas' emplaca na Brasil 2000

21/12/2001 - Folha On-line

'Blog do Tas' emplaca na Brasil 2000

 Marcelo Tas, após 40 dias, já está familiarizado em seu retorno ao rádio. Com temas pertinentes, equipe afiada e convidados participantes bem escolhidos, Tas acrescenta inteligência nas manhãs do dial FM. Ufa!

Quem não o conhece nem vai perceber que ele já tem bastante estrada (já foi da rádio 89 com o repórter Ernesto Varela) e poderá até dizer que ele está com o espírito jovial compatível com o público da emissora, que vai dos 13 aos 30 anos. Sua linguagem é a mesma dos ouvintes, porém sem os vícios das expressões vazias de muitos deles.

Um dos probleminhas é o tom de voz do Tas, que aliás, sempre foi assim. Talvez não seja problema para ninguém, e eu que sou enjoada, mas acho um tanto quanto empostada, forçada e, às vezes, torna-se maçante. Na TV (ele apresenta o Vitrine, da TV Cultura) dispersa um pouco com a imagem, já no rádio, ao contrário, acentua. 

Só que o programa "Blog do Tas" não é só o Tas falando, das 9h às 11h. Muito pelo contrário, sua equipe participa e mais até do que se imaginava para um programa com um âncora do calibre de Marcelo Tas. São eles: nos comentários, André Frateschi; no roteiro, Fernando Salém e na reportagem: Júlia Leme Priolli (filhota do Gabriel Priolli, teve a quem puxar), Fernanda Cardoso e André Roberto Santos.

O importante é o conteúdo do "Blog" que traz discussões importantes à juventude a que se dirige. As reportagens são intercalados às musicas, que ao que tudo indica não difere do resto da programação da emissora. Poderia ter um diferencial dos demais horários.

Tas passeia com tranquilidade pelos diversos assuntos da política ao esporte (é santista meio roxo), o que passa credibilidade.

Enfim, enquanto algumas emissoras ficam falando à toa, com locutores olhando para seus próprios umbigos, a Brasil 2000 sai na frente, mostrando que dá para fazer um trabalho bacana no rádio para os jovens. Parabéns à toda a equipe e ao Tas. Vou acabar me acostumando com seu tom de voz.

 

Magaly Prado é jornalista e radiomaker. Escreve para a Folha Online aos sábados